ARTIGOS > Tio Milton explica: Quanto vale a minha [...]

Tio Milton explica: Quanto vale a minha cota?

Nem todo mundo sabe que a cota de consórcio, mesmo a não-contemplada, tem valor. Tio Milton explica como saber o valor da sua cota, e o que pode afetar o seu valor

Caro leitor,
Você pagou meses e meses de parcelas do seu consórcio e nada de contemplação? Você deve ter se perguntado: esta cota vale alguma coisa?
Hoje tio Milton explica como calcular quanto vale a sua cota, e um passo-a-passo de como vender a sua cota de forma segura.

Afinal, quanto vale a minha cota?
Infelizmente não existe resposta fácil. Depende!
Mas depende do quê?
Depende da sua cota, e de quem está comprando! Vamos entender quanto vale para cada tipo de comprador!

Comprador 1: seu primo, que quer entrar em um consórcio
Vamos imaginar que a sua cota é de automóvel e não-contemplada com crédito de R$30.000, e um valor do plano de R$36.000 (ou seja, ao longo do consórcio, você vai pagar um total de R$36.000). Vamos imaginar que você já pagou R$3.000 em parcelas, e então ainda tem um saldo devedor de R$33.000.
Se o comprador é o seu primo, que já decidiu que quer entrar num consórcio como o seu, significa que ele:
  • Já entende o que é um consórcio e como ele funciona
  • Já topou a incerteza de quando vai receber o carro ou imóvel
  • Já topou pagar a taxa de administração e boletos mensais
  • Como ele é seu primo, já te conhece, e não teria problemas em te pagar antes de transferir a cota para o nome dele
Portanto, é um ótimo candidato para pegar a sua posição no grupo de consórcio.

Quanto este comprador topa pagar?
Vamos pensar: se ele fosse entrar no mesmo consórcio do zero, teria que pagar os mesmos R$36.000 ao longo do consórcio, certo? Então, poderia fazer sentido pagar valor próximo aos R$3.000 que você já desembolsou para pegar o seu lugar no grupo. Como existem taxas para transferir cotas, provavelmente não pagaria os R$3.000, mas talvez chegasse a R$2.000.
Caso você esteja no início do seu consórcio e pagou poucas parcelas acreditamos que encontrar este primo que já tenha interesse em comprar uma cota de consórcio seja a melhor opção.

Comprador 2: Investidores
Na mesma cota do exemplo anterior (crédito de R$30.000), vamos imaginar que você não vendeu para o seu primo, e continuou pagando. Você já pagou R$18.000, e ainda deve R$18.000.
Como você já pagou mais parcelas, fica difícil encontrar alguém para repassar a sua cota, pois o valor inicial do investimento é muito alto. Este é o caso em que a Consorciei pode te ajudar mais. Usamos capital de investidores para comprar a sua cota, então conseguimos fazer ofertas de altos valores.

Agora como o investidor decide o quanto pagar?
O investidor enxerga a cota de consórcio como um combinado de duas coisas:
  • um crédito a receber em algum momento do futuro (que é o “valor do bem” ou “valor do crédito”), e
  • uma dívida a pagar (que é o “saldo devedor”)
Afinal, o dono de uma cota eventualmente vai ganhar acesso a um crédito, mas também tem que pagar as parcelas até quitar seu saldo devedor.
O investidor começa a conta de quanto pagar subtraindo o “saldo devedor” da cota do “crédito”. Quanto maior o crédito e menor o saldo devedor, mais vale aquela cota. Disso ainda tira alguns custos de transferência para chegar no preço final.

Regra geral se a sua cota é não-contemplada o preço que você deve esperar fica em torno de:

(Crédito – Saldo devedor) / 1,7

Se a sua cota é contemplada o preço que você deve esperar fica em torno de:

(Crédito – Saldo devedor) / 1,4

Importante lembrar que estes valores podem mudar bastante dependendo da taxa de administração, nível dos lances dos grupos.
A conta não é feita com base no valor total que eu já paguei?
Não. Dentro do valor pago, existe a taxa de administração, que é o valor que a administradora cobra para organizar e gerir o grupo de consórcio. Essa taxa acaba não tendo nenhum valor para o investidor, pois não faz parte do crédito a receber em algum momento do futuro. Por isso, a fórmula acima é mais adequada para estimar o valor de sua cota.

Desisti do meu consórcio. E agora?
As coisas nem sempre acontecem como a gente quer. A vida muda, e os nossos planos também. Você não está sozinho. Todos os dias, milhares de brasileiros desistem do seu consórcio. Ou porque a parcela ficou difícil de pagar, ou porque você desistiu de comprar a casa ou carro.
Se você tem uma cota de consórcio e a parcela apertou, o que você pode fazer? Quais são as alternativas?
  1. Reduzir o crédito e manter a cota ativa
  2. Dinheiro na mão
    Conveniente
    Bom negócio
    Antes de mais nada, se o problema é única e exclusivamente a parcela que ficou alta demais, você pode tentar fazer a “redução do crédito”. O que isso significa? Significa que a parcela que você paga vai cair. Por outro lado, quando a sua cota for contemplada, você terá direito a um crédito um pouco mais baixo para comprar seu carro ou imóvel.
    Importante ficar atento que, com a redução do crédito, o seu “percentual pago” (valor que você já pagou em relação ao “valor do plano”) será maior que a maioria dos outros participantes do seu grupo de consórcio. Por isso, se os lances do grupo estiverem muito altos, pode ser que você não consiga dar lances altos o suficiente para ser contemplado, o que vai dificultar a contemplação por lance.
    Recomendação do tio Milton: se você quiser manter sua cota ativa e participar dos sorteios mensais, ligue na sua administradora e verifique se é possível reduzir o crédito para que a parcela caiba no seu bolso e tome cuidado para não prejudicar os lances que você pode dar nas próximas assembleias.
  3. Cancelar a cota e esperar até o final do grupo
  4. Dinheiro na mão
    Conveniente
    Bom negócio
    Se realmente não dá pra continuar pagando mesmo com a redução de crédito, uma opção é pedir o cancelamento da cota. Você deixará de pagar as parcelas mensais, mas espere aí!
    E todas as parcelas que você já pagou? Dinheiro perdido? Não exatamente.
    Sua cota excluída pode ser selecionada para contemplação no “sorteio das excluídas”, e te dar o direito de receber tudo que você já pagou descontado de:
    • Valor pago de taxa de administração, que varia de administradora para administradora
    • Multa de cancelamento, que varia de 10-20%
    Infelizmente, tipicamente só uma cota excluída por mês é sorteada para receber este valor.
    Se você não for sorteado, você só receberá esta quantia no final do seu grupo, que pode levar alguns anos. Caso decida esperar, marque a data do final do grupo no seu calendário, pois caso não peça o crédito dentro de 30 dias do final do grupo, a administradora pode cobrar uma multa adicional.
    Recomendação do tio Milton: a não ser que o final do grupo esteja próximo, não espere, o melhor negócio é vender a sua cota.
  5. Transferir para um conhecido que queira entrar num consórcio
  6. Dinheiro na mão
    Conveniente
    Bom negócio
    Se você não aguenta pagar as parcelas, pode ser que tenha algum parente que tenha interesse em continuar no consórcio no seu lugar. Você pode combinar de receber uma parte do que você já pagou, e transferir a cota para o nome desta pessoa.
    Para fazer esta transferência, você deve entrar em contato com a administradora e passar pelo processo de transferência, que muda dependendo da administradora. O processo leva de 1-4 semanas, e muitas vezes a administradora de consórcio faz uma análise de crédito da pessoa que está entrando no seu lugar, portanto nem sempre esta opção funciona.
    Recomendação do tio Milton: Se estiver no comecinho do consórcio, vender para um conhecido que tem interesse em entrar num consórcio é a sua melhor aposta para recuperar boa parte do que já pagou.
  7. Vender a sua cota na Consorciei
  8. Dinheiro na mão
    Conveniente
    Bom negócio
    Para vender sua cota na Consorciei, basta acessar o site e preencher o formulário com informações pessoais e da cota. Nossa equipe fará o cálculo de quanto vale a sua cota, e te auxiliará no processo de transferência.
    O preço oferecido dependerá de quanto você já pagou (quanto mais você pagou, melhor o preço) e se a cota está contemplada, não-contemplada ou excluída.
    Recomendação do tio Milton: Se já tiver pago uma boa parte das parcelas do consórcio e desistiu, não espere sua cota cancelar, venda ela na Consorciei.
  9. Para cotas contempladas: esperar 180 dias e resgatar o crédito
  10. Dinheiro na mão
    Conveniente
    Bom negócio
    Se a sua cota está contemplada mas você desistiu de usar o consórcio, você pode esperar 6 meses da data da contemplação e pedir o seu crédito em dinheiro. Esta é uma obrigação da administradora de acordo com as regras do Banco Central. Basta ligar na administradora 6 meses após a sua contemplação e pedir o resgate do crédito em dinheiro; em alguns casos terá que quitar todo o saldo devedor antes de poder resgatar, em outros a administradora permite reduzir o crédito no valor do saldo devedor.
    Recomendação do tio Milton: Dependendo da sua situação, esperar para sacar o crédito subtraído do saldo devedor em dinheiro pode ser a melhor opção. Caso não possa esperar 6 meses, ou não tenha recursos para quitar o saldo devedor, venda a cota.

Caso tenha dúvidas mais específicas sobre o valor da sua cota, preencha o formulário no site da Consorciei para saber quanto vale a sua cota, ou entre em contato com o nosso time clicando no ícone do WhatsApp.
Atenciosamente,

Tio Milton

Tio Milton explica é uma série de artigos que explicam temas econômicos e financeiros para o brasileiro comum. Tá com dúvidas sobre poupança, economias, dívidas, crédito ou consórcio? Pergunta pro tio Milton!